quinta-feira, 12 de maio de 2011

Velhas Árvores (Olavo Bilac)







Olha estas velhas árvores, mais belas
Do que as árvores moças, mais amigas,
Tanto mais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas...
O homem, a fera e o inseto, à sombra delas
Vivem, livres da fome e de fadigas:
E em seus galhos abrigam-se as cantigas
E os amores das aves tagarelas.
Não choremos, amigo, a mocidade!
Envelheçamos rindo. Envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem,
Na glória de alegria e da bondade,
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!





2 comentários:

Zé Carlos disse...

Minha morena linda, gata querida, saudades de ti..... Veja se escreve para mim quando tiver tempo.

Mate minha saudade.... bjs do ZC

joseccm@terra.com.br

Gheni disse...

Boa noite Zé, pode deixar escreverei assim que puder.
Um grande abraço meu amigo

Lá vem a vida me convidando para sorrir... Desculpe, estou sem vontade. Lá vem a vida me convidando à dançar... Desculpe, não aprendi ...