terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Novo Outono

Agora com a chegada de um ano novo, entendam não é porque o ano mudou, eu é que me sinto diferente.
Jamais me senti mais aberta em todos os sentidos. Com discernimento, dissipei minhas dúvidas e por vezes relutei em aceitar mudanças. Passei por tudo isso com o coração em chamas, não foi fácil nem era pra ser mesmo, quando envolve família meus pensamentos ficam confusos e nebulosos.
Deixei meus trófeus de super mãe na estante e tirei as crianças do colo. Pús os dois no chão e deixei-os andar sozinhos.
Vão amores, mamãe vai viver a própria vida e como é bom ter o dever cumprido. Amo meus filhos e gosto de crianças, mas não quero ser mãe novamente.
Depois do que aconteceu meu coração não aguentaria a expectativa de uma educação falha.
Ser mãe é doação, um ato sublime. Mas agora eu quero me dar a chance de ser mulher, uma amante satisfeita e ter um bom companheiro ao meu lado. Me purificar e se entregar límpida de corpo e alma.
É assim que coisas devem ser leves, soltas e sem compromissos, um passo de cada vez. Firmes no chão rumo a felicidade
Amizade

2 comentários:

SONHADORA disse...

OI AMIGA!!!!!
SUA MISSÃO DE MÃE FOI BEM CUMPRIDA....
MÃES NÃO SÃO DONAS DA VIDA DOS FILHOS
NEM FILHOS SÃO DONOS DA VIDA DOS PAIS
SEJA FELIZ....PENSE NA SUA VIDA....MAS !!!!!
CUIDADO COM A ENTREGA TOTAL.....
APRENDA COM OS SEUS PRÓPRIOS ERROS...
E VOCÊ SERÁ FELIZ....

BEIJO DA SUA AMIGA PORTUGUESDA

Eugenia disse...

Quando digo entrega total é ter o coração puro, limpo desta vez, mágoas e revoltas. Estou feliz em falar contigo um beijão.

Lá vem a vida me convidando para sorrir... Desculpe, estou sem vontade. Lá vem a vida me convidando à dançar... Desculpe, não aprendi ...