sábado, 2 de janeiro de 2010

Pergaminhos da vida

Arte




Se desse pra colocar tudo que passei a limpo nessa vida, eu escreveria em pergaminhos.
Daqueles que se guardam longe da luz e do calor para que se conservarem por mais tempo. Engraçado como são as coisas, passamos tempo demais tentando resolver o que na maioria das vezes conserto não há. Pensei ser simples e descomplicada mas me enganei, nunca vi mulher  mais enigmática que eu, eta trêm enrolado. Quando quero ir não vou, se parto volto, se como não gosto. Não sigam meu exemplo meninas e meninos ser chata consigo mesmo é barra. Bem de uma coisa tenho certeza a paz que estava quase conquistando foi definitivamente pro espaço, o lugar mais apropriado pra ela não acham?
E quanto ao resto de mim, indo e vindo, começando e terminando...

2 comentários:

C. A. disse...

Se entendi bem voce estava atrás da "paz". Ora não vai ser agora que irá encontrá-la (ainda bem!). Todos somos assim: vamos e voltamos a estaca zero, como ondas no mar. Mas pensando bem, não é melhor assim? Ja chegou a pensar em ficar estacionada num patamar hiper-equilibrado? A vida deixaria de ter graça, deixaria inclusive de fazer sentido. dê "graças a Deus" por ser desse jeito, a palavra chave é "mudança".

Eugenia disse...

Oi Claudinei, mudança é uma boa. Por vezes um tanto arriscada, mas sem isso não valeria a pena. Alguma sujestão pra mim Major? A paz que procuro é espiritual, me sinto em conflito comigo mesma como se aqui não fosse meu lugar, meu destino... Me sinto sozinha nesse mundo. Um abração e até mais

Gabriel Joaquim dos Santos "Arquiteto de Sonhos"

·   Eu tenho um pensamento vivo. ·   Sonho pra fazer e faço. ·   A casa depende do espírito, é uma casa espiritual. ·   Aquelas fl...