domingo, 24 de abril de 2011

Amarga doçura


Eu queria tanto que você me amasse, da mesma forma que eu te amo. Mas sei que não, sua vida é complexa demais.
Não consigo mais te olhar nos olhos sem demonstrar o que sinto, te amar ficou impossível de esconder, minha boca nada emite, porém meu corpo denuncia a vontade de querer estar pertinho e matar a saudade, que aumenta ao passo que se torna improvável esse romance.
Não aguento mais essa tortura, preciso me afastar... me esquecer de ti.

Nenhum comentário:

Lá vem a vida me convidando para sorrir... Desculpe, estou sem vontade. Lá vem a vida me convidando à dançar... Desculpe, não aprendi ...