segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Para Sempre

Carlos Drummond de Andrade
Composição: Carlos Drummond de Andrade

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho


4 comentários:

jair machado rodrigues disse...

Também gostaria de ser o Rei do Mundo e manter minha mãe junto de mim, e todas as mães juntos de seus filhos...
ps. Um imenso abraço querida amiga.

Gheni disse...

Boa noite Jair!
Tá sendo muito horrível essa fase que estou passando. É a pior coisa do mundo, ver minha parada e indefesa
sem expressar um som sequer. Estou muito mal, que será de mim sem seu olhar, sem seus conselhos.

jair machado rodrigues disse...

FÉ em DEUS minha amiga, pois se diz que Ele não nos daria um fardo que não pudessemos carregar...mas tem entendo, por mais que amigos nos sejam solidários, não conseguem entender a dor que sentimos, mas tenha fé, nada é por acaso, e de tudo aprendemos algo. Fica com Deus.
Um imenso abraço cheio de luz.

Gheni disse...

Boa noite Jair, passo as noites em claro pensando em tudo que vivemos juntas.
Um forte abraço meu amigo e muito abrigado pelo força.

Gabriel Joaquim dos Santos "Arquiteto de Sonhos"

·   Eu tenho um pensamento vivo. ·   Sonho pra fazer e faço. ·   A casa depende do espírito, é uma casa espiritual. ·   Aquelas fl...