segunda-feira, 28 de maio de 2012

DAS UTOPIAS 

Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...

Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!

 DA FELICIDADE

Quantas vezes a gente, em busca da ventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão, por toda parte, os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz!
                                                                         Mario Quintana

Nenhum comentário:

 Olhem lá, a mãe abandonou a filha na rua... Um espetáculo digno dos dias que vivemos! Sejamos sinceros, quem aqui já não abandonou algué...