quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Quero entrar nas águas nua, sentir seu frescor
Abrandar esse calor que sinto...
O desejo constante de seus beijos, suas carícias
Já não suporto sua ausência, sufoco meus desejos mais profanos
Chega de pudores, a prudência de nada nos adianta
Quando um macho e uma fêmea se encontram...
O risco é certo e inevitável,
Não economizo palavras pra dizer o quanto te desejo
No seu caso veio em dose dupla,
Amor e desejo andam de mãos dadas,
Coisa rara de acontecer comigo
Sou racional demais e isso atrapalha num romance
Quando se ama não existe explicação plausível
Que responda a um coração apaixonado
Nunca havia sentido antes os calafrios da paixão...
Logo eu que não acreditava... fui fisgada, morro do meu próprio veneno.
Só um especialista pode me trazer a cura...
Me dê um antídoto, o veneno é poderoso.

Nenhum comentário:

Lá vem a vida me convidando para sorrir... Desculpe, estou sem vontade. Lá vem a vida me convidando à dançar... Desculpe, não aprendi ...