quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Levantei a cabeça e parei de chorar...


Quem me vê pelas ruas não imagina a dor que carrego no peito, minha vida desde a infância foi cercada de lástimas e infortúnios, ao longo de todos esses anos. Mas digo meus amigos este é o último texto que escrevo para citar assuntos referentes a tristeza, álias eu mesma já não aguento mais tanto sofrer. Até de reclamar se cansa... comecei escrever para revolver do báu tanta poeira do passado. Consegui, foi uma espécie de terapia. Aprendi com tudo isso que a minha vida é cercado de mais baixos que altos, mas não posso fazer disso uma muleta, arregassei as mangas, peguei a enxada e pus a capinar, suei tudo de ruim pra  e pra surpresa minha não fraquei em momento algum.
Para aqueles que supõem que a vida não tem geito, olhem ao seu redor o mundo não gira somente em torno de ti. Várias pessoas passam por provações bem maiores, verdadeiros abismos imaginários.
Sou forte sempre fui, mas algo me sufocava e estava me destruindo de  forma lenta é o auto suícidio, aquele tipo se não consigo, me acabo...besteir pura né ? mas nós humanso somos assim a cabeça prega peças mesmo.
De hoje em diante não me abalarei pelo que me fazem, nunca permitirie que arranquem meu sorriso, resolverei meus problemas um de cada vez e o futuro...Isso veremos depois.
Um beijão no coração de todos.

2 comentários:

SONHADORA disse...

Oi (filhota)!!!!
Ainda bem que esse pensamento está POSITIVO....Sei que vais dar a volta por cima.....assim é que é....
Nada nem ninguém é superior à força da tua MENTE....Luta p"los teus objectivos....força AMIGA....a vida é bela e é a única coisa que nos é dada de mão beijada....aproveita e tira todo o partido possível e imaginário da tua VIDA....aprende a ser FELIZ...

Eugenia disse...

A tristeza ou alegria é uma questão de ponto de vista, de ver as coisas de maneiras diferentes,por exemplo um copo que está pela metade de àgua:ou ele esta metade cheio ou meio vazio aí cabe a cada um decidir, e eu estou apostanto na parte positiva, um abraço...

Lá vem a vida me convidando para sorrir... Desculpe, estou sem vontade. Lá vem a vida me convidando à dançar... Desculpe, não aprendi ...