terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Quem sou eu!





Pássaro livre de vôos altos e plenos, mas que sabe reconhecer seu ninho de qualquer altura.

Que compartilha alegrias e porque não dizer tristezas, pois elas fazem parte dessa vida.

Pássaro que sabe correr dos inimigos para não interromper a alegria de seu vôo, mas que sabe enfrentar se for preciso!


Voa muito, mas nunca o suficiente para se perder, pois tudo que precisa tem em seu ninho.

Passa pelo inverno com muita força de vontade, assim como o noivo que espera sua amada ansiosamente no altar, na frente de todos, transpassado de vergonha e nervosismo, o pássaro fica ali esperando o grande sol aparecer no horizonte, como a noiva que atravessa a igreja.

Para ele ser um pássaro é tudo e nada, é vento no rosto e chuva no corpo, mais acima de tudo e todos ele é livre....

Sentir-se um pássaro é fácil o complicado é passar por essas dificuldades e mesmo assim não perder a leveza.
                                                                                



Nenhum comentário:

Lá vem a vida me convidando para sorrir... Desculpe, estou sem vontade. Lá vem a vida me convidando à dançar... Desculpe, não aprendi ...