segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Reflexos no escuro

Vejo meu rosto refletido no espelho, já não o reconheço. Não sou eu a mulher que sorri. Esta já não existe  ficou perdida em algum sonho distante. Entreguei minha vida ao acaso, tropecei em pedras enormes vistas somente por mim. Um sorriso puro não há quem roube... O que estou sentindo agora é indignação pela vida. Enxergava um mundo que era colorido por mim, eu o criei em prol da minha felicidade. Mas o sonho um dia acaba e percebo hoje que nada disso existiu realmente. Me rendo as armadilhas do destino, ele foi mais forte que eu. Tramou contra mim desde o início, quis meu mal. E eu teimosa lutava e lutava feito uma boba.
conseguiram o que queriam me tiraram a alegria... minha eterna felicidade.
Aquele contentamento desprendido perdeu a razão de ser, meus olhos não brilham mais ao ver as flores. Existe algo mais horrível que isso? Não, não há...
Não há mais do que precise, nada pra se ver... nada a desejar...  

Nenhum comentário:

Lá vem a vida me convidando para sorrir... Desculpe, estou sem vontade. Lá vem a vida me convidando à dançar... Desculpe, não aprendi ...