quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Fato Engraçado



Quando eu estava no ginásio detestava fazer aula de educação fisíca quando tinha que depois do aquecimento jogar o tão doloroso vôlei. Doloroso porque aquela bola dura quando bate no braço é um verdadeira paulada, eu olhava pra professora Léa e ia logo dizendo hoje eu não vou jogar estou com tontura...as aulas eram dadas às 11:00 da manhã sem quadra coberta naquela época, um verdadeiro sufoco.
A teacher olhava pra mim e dizia: fica no banco e espera sua vez, pronto tava ferrada eu ia ter que jogar , minha desculpa fiada não colou dessa vez.
Ai eu entrava na quadra com aquela vontade né , parecia uma lombriga toda torta e desengonsada. Quando eu fazia um ponto era uma festa, pois em qualquer um dos times que as meninas montavam ninguém me queria, tal era minha fama de ruim. E acreditem eu nem ligava, ficava sentada vendo minhas colegas caindo e se esborrachando no chão como se a vida delas dependesse daquilo. Eu as admirava mais sabia que não havia nascida pra ser um Oscar ou um Tandy na vida,e o saque guerra nas estrelas então eu imitava e até que dava certo.
Chegou a época das olimpíadas nas escolas e eu só poderia participar daquela vez pois era a mais velha da turma. A Léa com pena de mim e sabendo que eu era uma negação no vôlei e uma danadinha no basquete ela então decidiu me por nos individuias, me escrevendo em salto em altura, arremesso de peso e salto em distância.
A que dia inesquecivel foi aquele, a emoção de competir era tremenda não dá pra descrever, as minhas colegas nem as vi pois ficamos cada grupo em determinado lugar. Ganhei medalha de ouro em salto em altura e arremesso de peso e bronze em salto em distância, gente que dá hora, ninguém me dava um vintém furado e  agora era aclamada por dezenas de alunos orgulhosos de mim. Um pouco foi a sorte os que competiram em grupo nada ganharam, e eu era só alegria, nunca esqueceram meus saltos de 10 em 10 cm até a vitória.
Competir é bom demais, obrigada professora Léa pela oportunidade de saber como é  vencer uma competição escolar.

Nenhum comentário:

Gabriel Joaquim dos Santos "Arquiteto de Sonhos"

·   Eu tenho um pensamento vivo. ·   Sonho pra fazer e faço. ·   A casa depende do espírito, é uma casa espiritual. ·   Aquelas fl...