terça-feira, 4 de agosto de 2009

Dias incertos


Existem épocas da vida que precisamos tomar decisões, algumas abruptamente outras as piores devagar nos consumindo aos poucos, porque sabemos que não há outra saída. Às vezes me pego pensando nas coisas boas e ruins que já passei e constatei que a medida que o tempo passa os problemas e responsabilidades aumentam. Pensei que quando chegasse aos 40 estaria com meu casal de filhos criados e que poderia enfim viajar e descansar um pouco, mera ilusão veio a netinha luz da minha casa e correntes nos meus pés, fiquei revoltada por dentro, cuidei com afinco dos filhos abri mão da minha felicidade, carreira e para que? Não digo que esperava agradecimentos isso não, é que foi como se roubassem minha vida ou eu deixasse roubar. Fiquei consternada e enfim decidi virar a mesa por conciência eu sei que nada disso foi culpa minha e resolvi cuidar de mim, minha vida passou pelos olhos num passe de magica e não quero perder nem mais um segundo com hipocrisias. Eu deixei tudo de bom numa gaveta de um baú antigo escondido num sótão sem luz, agora vou subir as escadas ,tirar as teias de aranhas e arrancar essa gaveta do lugar e tirar cada gesto meu de lá e ser eu mesma novamente sem ter que se preocupar com a opinião alheia. Sempre fui determinada e jamais me arrependi das coisas que fiz. Vou sempre apoiar meus filhos, mas agora preciso segurar a mim mesma e dar um rumo na minha vida...

Nenhum comentário:

Lá vem a vida me convidando para sorrir... Desculpe, estou sem vontade. Lá vem a vida me convidando à dançar... Desculpe, não aprendi ...