segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Travessia


Quando você foi embora

Fez-se noite em meu viver

Forte eu sou mas não tem jeito,

Hoje eu tenho que chorar

Minha casa não é minha,

E nem é meu este lugar

Estou só e não resisto,

Muito tenho prá falar

Solto a voz nas estradas,

Já não quero parar

Meu caminho é de pedras

,Como posso sonhar

Sonho feito de brisa,

Vento vem terminar

Vou fechar o meu pranto,

Vou querer me matar

Vou seguindo pela vida

Me esquecendo de você

Eu não quero mais a morte,

Tenho muito que viver

Vou querer amar denovo

E se não der não vou sofrer

Já não sonho, hoje faço

Com meu braço o meu viver

Solto a voz nas estradas,

Já não quero parar

Meu caminho é de pedras,

Como posso sonhar

Sonho feito de brisa,

Vento vem terminar

Vou fechar o meu pranto,

Vou querer me matar

Vou seguindo pela vida

Me esquecendo de você

Eu não quero mais a morte

Tenho muito que viver

Vou querer amar denovo

E se não der não vou sofrer

Já não sonho, hoje faço

Com meu braço o meu viver

Nenhum comentário:

Gabriel Joaquim dos Santos "Arquiteto de Sonhos"

·   Eu tenho um pensamento vivo. ·   Sonho pra fazer e faço. ·   A casa depende do espírito, é uma casa espiritual. ·   Aquelas fl...